quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

O que desejo a todos os amigos em 2011!


Amanhã enfim, começa minhas merecidas férias!
Com isso estarei ausente.
Por isso me antecipo e desejo a todos um feliz Natal e um 2011 repleto de realizações, amor, alegria, saúde e paz!

Fiquem com Deus... divirtam-se... Matem a saudade dos amigos, da família... Tomem bastante sol. Se puder, vão a praia! rs
Perdoe, esqueça... e SIGAM EM FRENTE! Esse é o melhor momento para virar a página! Ou até mesmo rasgá-la se for necessário!

Obrigada por serem tão especiais pra mim... e por fazerem de 2010 um ano INCRÍVEL!

Amo vocês, queridos!!!!!

Esse texto do Victor Hugo é bastante divulgado nessa época.
Mesmo parecendo clichê, não poderia me expressar melhor!rs

Esses são meus sinceros desejos a todos vocês!


Texto do Victor Hugo:

Desejo primeiro que você ame,
E que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E que esquecendo, não guarde mágoa.

Desejo, pois, que não seja assim
Mas se for, saiba ser sem se desesperar
Desejo também que tenha amigos
Que mesmo maus e inconseqüentes
Sejam corajosos e fiéis
E que pelo menos em um deles
Você possa confiar sem duvidar

E porque a vida é assim
Desejo ainda que você tenha inimigos
Nem muitos, nem poucos
Mas na medida exata para que
Algumas vezes você se interpele
A respeito de suas próprias certezas.
E que entre eles
Haja pelo menos um que seja justo

Desejo depois, que você seja útil
Mas não insubstituível
E que nos maus momentos
Quando não restar mais nada
Essa utilidade seja suficiente
Para manter você de pé.

Desejo ainda que você seja tolerante
Não com os que erram pouco
Porque isso é fácil
Mas com os que erram muito e irremediavelmente
E que fazendo bom uso dessa tolerância
Você sirva de exemplo aos outros

Desejo que você, sendo jovem,
Não amadureça depressa demais
E que sendo maduro
Não insista em rejuvenescer
E que sendo velho
Não se dedique ao desespero
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor

Desejo, por sinal, que você seja triste
Não o ano todo, mas apenas um dia
Mas que nesse dia
Descubra que o riso diário é bom
O riso habitual é insosso
E o riso constante é insano.

Desejo que você descubra
Com o máximo de urgência
Acima e a respeito de tudo
Que existem oprimidos, injustiçados e infelizes
E que estão bem à sua volta
Desejo ainda
Que você afague um gato, alimente um cuco
E ouça o joão-de-barro
Erguer triunfante o seu canto matinal
Porque assim, você se sentirá bem por nada

Desejo também
Que você plante uma semente, por menor que seja
E acompanhe o seu crescimento
Para que você saiba
De quantas muitas vidas é feita uma árvore

Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro
Porque é preciso ser prático
E que pelo menos uma vez por ano
Coloque um pouco dele na sua frente e diga:
"Isso é meu"
Só para que fique bem claro
Quem é o dono de quem

Desejo também
Que nenhum de seus afetos morra
Por eles e por você
Mas que se morrer
Você possa chorar sem se lamentar
E sofrer sem se culpar

Desejo por fim
Que você sendo homem, tenha uma boa mulher
E que sendo mulher, tenha um bom homem
Que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes
E quando estiverem exaustos e sorridentes
Ainda haja amor pra recomeçar

E se tudo isso acontecer
Não tenho mais nada a lhe desejar.



....

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Se não agora, quando?

Faz tempo que ouvi essa música, mas hoje teve um significado especial quando começou a tocar na rádio.
Já tô em clima de ano novo...rs... e por isso estou inspirada nas reflexões! rs
Algo é certo: Decidi que não vou esperar 2011... Não vou esperar a viagem tão sonhada, também não vou esperar os objetivos que tenho estabelecido.
Eu, Keila Menezes, vou ser feliz sem tempo a perder!
Afinal, se não for agora, será quando?

Boa música pra vocês!


Se não agora, quando?
Leoni
Composição: George Israel/Leoni/Luciana Fregolente
Serei feliz quando juntar dinheiro
Der a volta ao mundo e mudar de emprego
Serei feliz quando estiver mais magro
E couber em qualquer roupa que estiver na moda

Serei feliz quando tiver respostas
Quando for famoso e me sentir seguro
Serei feliz quando ela for embora
Quando o meu país me parecer mais justo

Serei feliz quando a dor passar
Serei feliz em outro lugar
Serei feliz quando você ligar
A sorte é que tem sempre alguém pra me lembrar

Que agora é o futuro
Que eu andava esperando
Agora é o futuro
Se não agora, quando
quando, quando, quando?

Serei feliz quando eu tiver dezoito
Sair de casa e comprar um carro
Serei feliz quando aos trinta e poucos
Comprar a minha casa e a vida for mais clara

Serei feliz quando um verso meu
Te fizer chorar e perder a fala
Serei feliz quando eu abrir a porta
E encontrar os meus problemas arrumando a mala

Serei feliz quando o sol nascer
Serei feliz quando Deus quiser
Serei feliz quando merecer
Mas escrevo pelos muros
pra não me esquecer

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

O preferido


Ontem sai com um grande amigo meu.
Ele poderia até ocupar o lugar de "melhor amigo" não fosse nosso passado.
Eu acho incrível como fico surpresa por ele conseguir ler meus pensamentos.
Ele sempre sabe o que vou pedir. Simplesmente olha docemente para a balconista e diz:
"Pra mim uma pipoca grande e uma coca-cola. Pra ela uma pipoca pequena sem manteiga e um guaraná zero."
Fiquei brava e disse: "Você nem perguntou o que eu queria."
Ele respondeu: "Eu sempre sei."
Deu raiva.
Raiva porque ele estava certo. Ele sempre sabe!
Ele sabe a hora certa de me ligar, a hora certa de me chamar no MSN... a Hora certa de mandar SMS dizendo: "Vamos sair hoje? Eu sei que você precisa da minha compahia!"
Essa modéstia dele sempre me irritou. E sempre me fascinou!
Vimos um filme que ele sabia que eu queria muito ver.
Depois ficamos conversando sobre "nada" por horas. Comecei a contar as piadas sem graça novas que aprendi, e no meio de uma risada alta, ele diz:
"Tá bom Keila, fala sério agora, o que você tem? O que tá te incomodando?"
Ah... ele sempre sabe!
Consigo fingir pra qualquer um. Consigo disfarçar bem. Mas não pra ele.
Ele sempre sabe! Ele lê mesmo o meu olhar.
Estou bastante ansiosa com o teste de quinta-feira, mas foi muito bom conversar com ele... desabafar. Me mostrar humana, com medo...ansiosa!
E ele sempre tão maduro, tão forte, tão amigo... Soube mesmo ser imprescindível.
Na hora de me deixar em casa, quando estava saindo do carro ele disse:
"Admite que sou a melhor compahia pra ver esses filmes que só você curte, vai!"
Eu disse: "Claro que não!"
E sorri.
Mas ele sabe. Não só pra ver filmes, pra comer pipoca ou pra ficar horas contando piadas...
Sempre, ele é o meu preferido!

;)

*Tá vendo? Admiti! rss

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

E quando não há pedras o suficiente?


Essa semana passei por uma situação muito ruim, onde revivi e relembrei coisas que achei que já tinha esquecido.
Sabe quando você lembra da ação de uma pessoa, e sente a mesma dor na exata proporção quando a pessoa te feriu?
Multiplique isso por 10 daí saberá do que estou falando!
Ontem refleti sobre o fato de as ações passadas dessa pessoa ainda me machucar tanto quanto lembro.
Existem dores que o coração não perdoa.
É complicado conviver com alguém que te feriu. Principalmente se esse alguém não assumiu o erro e não pediu perdão. Se esse alguém ainda age como se nada tivesse ocorrido.
Por mais que a ferida tenha se curado, a cicatriz ainda está lá. E cicatrizes na alma doem quando são expostas.
Durante a reflexão, resolvi ler a Meditação Matinal de 2006. Não sei bem por que, mas me senti impelida a isso.
Lá contava sobre uma mulher que havia sofrido atrocidades indizíveis durante seu aprisionamento em Auschwitz, um campo de extermínio da 2º Guerra Mundial.
Quando essa mulher foi questionada sobre que lembranças tinha a respeito dessa época, ela respondeu: " A muito tempo atrás decidi não ficar acampada lá!"
Isso me lembrou a cena do filme "Forrest Gump", onde a namorada do Forrest revê a casa em que passou a infância e sofreu maus tratos.
Ela começa a pegar pedras no chão e jogar contra a casa, quebrando vidros e etc...
Jogava com força enquanto chorava. Naquele momento estava relembrando toda dor que sentiu morando ali, e as pedras eram uma forma de "atacar" essa dor.
Exausta e impotente contra a dor que não diminuia, ela senta no chão e chora.
Então vem a célebre frase de Forrest: "Às vezes, não há pedras o suficiente."
Pensando nessas duas cenas eu vi que insistir em falar sobre minha dor, em tentar fazer com que a pessoa enxergasse os erros, era uma tentativa vã de amenizar a dor da cicatriz exposta.
Era uma atitude tão ineficaz quanto jogar pedras em casas...
Resolvi então ter a mesma atitude da mulher de Auschwitz: Decidi não ficar acampada lá!
O passado não é lugar pra se viver.
Podemos às vezes, abrir um pouco a janela da memória só para relembrar momentos bons.
Mas ficar vivendo presa por uma dor, não é vida.
Não há pedras suficientes para apagar o que aconteceu.
O que está no passado tem seus motivos para continuar lá.
Trazer o "passado" para o nosso presente, é querer sofrer uma nova dor desnecessária.

KM

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O que eu quero...

Faz um tempinho que não escrevo. Esses últimos dias tem sido corridos.
Agora a tendência é melhorar...
Terminei os projetos de marketing, conclui a pesquisa de mercado pro lançamento do produto ano que vem e enfim terminei e apresentei minha tese do MBA.
Li um texto não sei onde e desconheço o autor... Mas ele diz tudo o que preciso nesse momento.

Segue:

"Não quero fazer meu coração bater rápido. Isso é taquicardia!
Eu quero calma dentro do meu peito. Isso é alegria! Não quero ficar desesperado, sem ar. Isso é euforia!
Eu quero o vento da liberdade, respirar. Isso é calmaria!
Não quero compulsão por saber onde alguém está. Isso é agonia!
Eu quero confiar mesmo sem precisar olhar. Isso é alforria!
Não quero esperar alguém ter força para vir. Isso é covardia!
Eu quero decisão, e personalidade compatíveis. Isso é moradia!
Não quero insistir no que é cômodo e seguro. Isso é teimosia!
Eu quero encontrar quem consiga me acompanhar. Isso é energia!
Não quero música que me faça chorar ou sofrer. Isso é melancolia!
Eu quero cantar num dueto afinado por nós. Isso é melodia!
Não quero forçar nada que não seja mútuo. Isso é rebeldia!
Eu quero reciprocidade, suporte e admiração acima de tudo. Isso é harmonia!"

...

sábado, 13 de novembro de 2010

Desafio


O ano nem se encerrou ainda, mas já tenho o vislumbre de 2011.
Tenho em minhas mãos um desafio que não me julgo capaz.
É momento de me organizar, me programar e dar o meu melhor, para que as pessoas que acreditaram e confiaram em mim, não se decepcionem.
O futuro está diante dos meus olhos. Mais uma porta se abre, porta essa que eu se quer imaginava que se abriria um dia para mim...
Agora, preciso usar tudo que aprendi nesses anos, para ser alguém melhor e influênciar positivamente.
Se dá medo? Claro que dá! Como não daria?
No entanto, eu sei que é uma oportunidade de evolução pessoal e de servir ao próximo.
Oro para que realmente, eu tenha sido a melhor escolha.

KM

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

O fim


Um fim é sempre um fim.
Não importa se foi um fim "amigável" se é que isso existe...
Também não importa se a decisão foi mútua... se não há dor.
É um fim e isso é constrangedor!
A mesma turma de amigos, os mesmos lugares que frequentamos... As músicas ainda são as mesmas...
A vontade é de não acabar, de deixar como está. Mas porque?
Por puro comodismo, admito.
É cômodo ter alguém pra te levar pra casa, pra rir numa tarde de domingo... Alguém pra conversar sobre nada... e trocar email's durante o dia.
É cômodo.
Esse é o problema.
Não tem brigas, não tem discussão... Não tem amor.
Ruim constatar isso.
Parecia tão perfeito!
Dois amigos. Duas pessoas muito próximas, muito parecidas... e com a mesma ânsia de viver.
Viver como? No comodismo que não!
Não! Queremos mais... merecemos mais!
Merecemos tempestades, calor, chuva... Mudanças de humor e desligar o telefone na cara.
Merecemos ciúmes, merecemos elogios, merecemos discussão com final feliz!
Quando o relacionamento chega num ponto de comodismo, de estar junto por que "tá bom assim", é que a coisa tá feia!
A gente se acostuma. Se acostuma a ligar no mesmo horário, se acostuma a ir no mesmo restaurante e reclamar da mesma garçonete.
A gente se acostuma tanto com a compahia do outro, que acaba errando, achando que é amor.
Mas não é.
Como sabemos? Simples!
Imagino minha vida sem ele? Sim.
Faço planos e não o incluo? Sim.
Falamos de nossos ex amores não tão ex assim? Sim.
Pior: Nos tornamos tão confidentes a ponto de dizer: Pensei no fulano hoje a tarde toda!
Essa foi fatal!
Viramos amigos.
Grandes amigos na verdade.
E chegamos a conclusão do FIM da forma mais cômoda possível!
"Tá tudo bem pra você? Então ótimo, a gente se vê amanhã no almoço!"
Não doeu. Não tá doendo.
Eu sei que foi o melhor. Ele também sabe.
Mas não sei porque incomoda. É estranho.
Bom, é um fim.
Como todos os outros, isso quer dizer que algo acabou.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Remember


Esse final de semana prolongado com o feriado foi uma boa pra curtir um tempinho com a família.
Fui pra São Paulo, em poucos minutos me lembrei porque detesto aquela cidade...rs
O bom mesmo foi ficar em casa.
Comidinha da Mami... dormir no meu quarto que fica incrivelmente arrumado quando não estou lá! rs
No Sábado após o almoço, meu pai colocou um DVD para assistirmos.
Era um vídeo que ele fez quando a Késia tinha 10 meses... Ou seja, a muito tempo atrás!
Rimos muito com as palhaçadas da Kedma. Ela sempre foi MUITO engraçada!
A Débora era super extrovertida quando pequena.
Quem a conhece hoje não imagina! rs
Foram duas horas impágaveis.
Divertidas, rolaram algumas lágrimas, aumentou a saudade da Dé... e trouxe algumas reflexões.
A Talyta tá grávida de 5 meses e com uma barriga enorme!!
É engraçado ver a família toda falando com a Alícia.
Quando a Taly chega todo mundo faz igual: "Oi Taly" (dá um beijinho) e "Oi Alícia".
Ela já é parte da família, já é amada e muita esperada!
Eu mesma não consigo ir em lojas e não ficar olhando vestidinhos que ficarão uma graça nela!
Mas esse final de semana Remember, foi especial.
Fiquei lembrando de quando éramos pequenas e brigávamos por qualquer coisa. QUALQUER coisa MESMO! rs
Era sempre a mesma cena. A gente brigando, a Kedma imitando o Jiraya... e minha mãe gritando: "Vou chamar seu PAaaaaaaaaiiiiiiiiiiiii!!" rs
Sempre fomos muito unidas... apesar das brigas infantis.
E até hoje é assim. Mesmo cada uma longe da outra, ai de quem ousar machucar uma de nós.
Os anos passaram tão rápido!
A Késia JÁ tem 13 anos, a Débora mora em outro país, a Talyta é casada e em breve será mãe... a Kedma já faz escolhas sozinha e não corre mais pra minha cama com medo de trovão...
Esse momento saudosista não dói!
Traz lágrimas claro, mas não dói.
Pois tivemos uma infância e adolescência muito feliz... e melhor: Eu sei que meus pais nos educaram MUITO bem. Nos prepararam pra viver da melhor forma possível e fazer as melhores escolhas.
Isso me deixa aliviada.
Sou muito protetora e morro de medo que algo ruim aconteça a alguma delas...
Mas dai eu fecho os olhos... Oro... e me tranquilizo.
O passado foi muito bom, mas o presente tem sido melhor do que o imaginado.
Somos felizes e estamos todas MUITO bem!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Recebendo Alta!


Ela chegou ao consultório da Terapeuta já desabafando:
"Oi Flávia! Esse final de semana foi empolgante! Fui à uma feira de artesanato incrível! Tinha artesanato de mais de 12 estados! No domingo fui à livraria, comprei aquele livro que já tinha te falado, a leitura dele é deliciosa! Ah! Aproveitei e peguei um cineminha! Como estava só comprei a pipoca pequena e um refri diet. Foi muito prazeroso. Cheguei em casa e curti o restante do meu domingo: fiz limpeza de pele, escolhi as roupas que usarei na semana..."
E.... blá... blá...blá!
A psicoterapeuta ouve tudo com muita atenção, mas não consegue esconder o sorriso incontido!
Ela estava satisfeita em ouvir aquela declaração.
Então num ímpeto, ela diz:

"Fico feliz por você. Hoje te dou alta!"

"Como assim?" - Questiona a paciente sem entender muito bem.

A terapia funcionou! E a terapeuta radiante diz:
"Agora você está pronta!
Pronta pra viver sua vida, pronta pra ser feliz por completo.
Aprendeu que ser feliz cabe somente a você e que não pode jogar no outro uma responsabilidade dessas.
Você aprendeu a gostar de ficar sozinha e a apreciar sua compahia...
Você agora está pronta pra amar de verdade!
Você sabe que é completa e não precisa mais de ninguém pra preencher vazios.
Felicidades!"

A ex-paciente sai do consultório sem entender muito bem.
Ela gostava de ficar conversando, falando tudo que lhe vinha a cabeça.
Ao mesmo tempo estava aliviada.
Aquele motivo que a levou à Terapia a cinco anos atrás simplesmente se solucionou.
Agora é hora de novas perspectivas, novos tombos e novas decepções.
Ela estava preparada para o que viesse.

Ela sabia que podia contar com uma mulher incrível, forte, inteligente e feliz demais pra deixar se abater.

Ela podia contar consigo mesma.

E estava feliz por isso!

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Adolescência

Todos que me conhecem sabem que pra mim, essa é a fase mais divertida!
Acho chato essa mania que os jovens e "adultos" têm de ficar criticando as bandas coloridas... falando mal do Justin Bieber ou dos JONAS Brothers.
Pra quê isso né gente?
Vamos discutir política, economia, ações sociais ou o novo livro do Dan Brown!
Não entendo o que leva algumas pessoas a perderem tempo discursando sobre a qualidade da músida do CINE... ou se o Fiuk só faz sucesso por causa do pai.
Também não entendo pessoas que precisam falar mal, gravar vídeos sem noção pra dizer que o que eles acham bobo não faz sentido.
Eu já tive minha fase DOMINÓ!
Sim, isso mesmo!
Vocês lembram do "Baila, baila comigo! Baila, baila mi amor. Baila e mexe o umbigo Que asi es que se baila mejor."
ahahaha
Eu dou muita risada hoje, mas nunca tive vergonha de confessar:
Era apaixonadaaaaaaaaaaaaaaa pelo Cristiano!
Sim! E eu JURAVA que ia me casar com ele!
Por isso, quando vejo minha irmãnzinha suspirando pelo Joe do JONAS eu entendo.
Óbvio que acho que ela tem mau gosto, afinal o Nick (irmão do Joe) é muito mais lindo!
Mas ok, isso não vem ao caso! rs
Só quis comentar esse assunto.
Ontem durante o almoço, fiquei perturbada em ver como caras de 22 e 25 anos tem tempo suficiente pra ouvir uma música do Cine, ver o clipe novo do Fiuk e criticar as irmãs histéricas pelos JONAS.
É engraçado, mas quando tentei mudar de assunto para falar sobre a elevação do IOF pelo governo na tentativa de brecar a valorização do Real, ouvi um silêncio perturbador!
Daí falei: Eu era fã do Dominó.
Pronto. O assunto voltou a render!
Ser adolescente é muito bom e passa muito rápido!
A característica mais marcante dessa fase é o exagero!
Exagero de amor, exagero de apego, exagero nos sonhos...
Mas são coisas bobas aparentemente sem significado que na verdade criam raízes e nos dão chão no futuro.
Tanto adulto hoje em dia, querendo viver sua adolescência porque não viveu na data certa.
Por isso, cada momento deve ser aproveitado a seu tempo.
Minha fase Dominó já passou. Mas tenho excelentes recordações.
Hoje em dia sou "obrigada" a ver JONAS Brothers e a cantar as músicas do Camp Rock 2 Sing Along com minha irmã.
Fazer o quê?
Sacríficio de irmã mais velha! rs
Ah! De todas músicas do segundo filme, a "Introducing me" do Nick é a mais fofa!


Ouunmmm! rsss

beijos!

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Um final certo

"Algumas coisas, por mais impossíveis que pareçam, a gente sabe, bem no fundo, que foram feitas pra um dia dar certo." Caio Fernando Abreu
Amo as citações do Caio F Abreu. Aliás, o que me faz gostar de um escritor é quâo próximo ele deixa se mostrar.
Mas essa frase tem uma conotação diferente.
Em meio aos meus momentos de reflexão, essa frase fez muito sentido.
Tem coisas que acontecem em nossa vida, que tomam rumos totalmente diferentes e inimagináveis.
Ás vezes, a história tem outra cara e deixa muito a desejar...
Mas algo é certo, quando algo tem que acontecer... ACONTECE!
E não tem tempo, divergências ou passado que impeça isso.
Não quer dizer que será o Final Feliz tão sonhado.
Mas com certeza será o final certo.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Melhor Amigo


A gente mal se fala.
A culpa sempre é do corre-corre.
Quando não é ele com seus mil afazeres e a prova de grego, sou eu com o telefone tocando e respondendo emails simultaneamente.
A forma mais eficaz são recadinhos no Orkut e depoimentos com detalhes que o público em geral não pode saber... rs
Às vezes dá bobeira e a gente consegue se falar no MSN.
A conversa? É sempre a mesma: Discutimos política, discutimos religião, discutimos a guerra dos sexos, discutimos sobre JONAS Brothers e como ele tem um mau gosto musical terrível!
Ah! Discutimos a namorada dele, discutimos o meu ex namorado também.
É só discussão.
Pra quem tá de fora deve se perguntar: Mas poxa, vocês não se vêem a meses, trocam depoimentos pontuais no Orkut e recados superficiais e quando tem tempo de conversar vocês discutem?
Sim!
E essa é nossa forma de saber:
Nossa amizade nunca esteve tão bem!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Sono...


E aqui o sono se instala.
Uma noite mal dormida, estraga o dia de qualquer um. Mas sinceramente tenho sentido falta é das noites sonhadas.
Uma noite mal sonhada, estraga a vida de qualquer um!
Me refiro aquele momento antes de pegar no sono. Aquela hora que a gente fecha os olhos e fica pensando em como as coisas poderiam ser diferentes, em como poderíamos mudar drasticamente todo nosso futuro se apenas uma coisinha acontecesse.
Daí, criamos um enredo, acrescentamos personagens, mudamos a personalidade e reações do povo todo. E puf! Temos o mundo perfeito onde tudo dá certo.
A gente imagina a reunião que teremos logo cedo, e como ela será brilhante com a ajuda do terninho preto que comprou.
Imaginamos o almoço saudável que faz mais de dois meses que juramos ter e pensamos no jantar que o nosso amor combinou de nos levar.
Achamos que enfim ele abrirá a porta do carro e segurará a sua mão durante o jantar.
Sonhamos com ele chamando alguns músicos para tocar a música de vocês no violino.
É... Como faz falta uma noite bem sonhada.
Mas não. A realidade é simples: Chegamos em casa tão exaustas que temos tempo apenas pra um banho rápido e se jogar na cama.
Antes mesmo de pensar em qualquer outra coisa, os pensamentos se instalam:
“Ai! Esqueci de levar a roupa na lavanderia! Não posso esquecer de ligar pra mãe amanhã. Que horas mesmo combinei de ir ao cinema com a Patrícia? Ah, droga! Vou ter que desmarcar, o cliente é as oito!”
Com o caos instalado, de repente você vira e ... zzzzzzzzzz
Dormiu.
Sem sonhar... de novo!

Cansei...

Cansei de fazer caras e bocas e de acreditar que as pessoas mudam.
Também cansei da segunda-feira e da terça com cara de segunda!
Cansei da pressa do dia-a-dia e da falta que sinto de não fazer nada.
Cansei de sorrir o dia inteiro, cansei de ser tão séria com meus erros.
Tô cansada!
Cansada de trabalhar exaustivamente e cansada de só pensar no trabalho nos fins de semana.
Cansei de crescer.
Cansei também dessa saudade besta que insiste em me pertubar.
Cansei desse frio, quero sol... JÁ!
Cansei da cidade grande, do trânsito e do pão da padaria.
Tá... do pão da padaria eu não cansei! rs
Preciso de férias. Preciso de praia...
Quero minha mãe!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Se cuida, tá?


Lembro com todos os detalhes do meu primeiro namoradinho.
Era um bobão do colégio que de tão lindo ficava interessante.
Não conseguia conversar com ele sobre história. Ele também não tinha nenhuma perspectiva de futuro. Eu sempre fui àquela adolescente que tinha a vida programada. Já sabia que faculdade iria cursar e o que queria ser da vida.
Ele se contentava em dizer: “Vou fazer contabilidade porque meu pai tem um escritório contábil.”
Tão sem sal tadinho!
Mas isso me importava aos 16 anos? Claro que não!
Ele jogava basquete. Eu sempre amei basquete.
Ele era São Paulino. Eu sou São Paulina.
Ele tinha os olhos verdes, era alto e tinha um sorriso que deixava as meninas caidinhas!
Pois bem, lá estava eu com um desafio: Conquistar o carinha mais popular do colégio!
Eu sempre adorei desafios. E não é que consegui? Por um tempo.
Ele não tinha idade pra assumir compromisso. Hoje concordo com ele, mas na época aquilo foi uma facada. Eu achava que poderíamos nos casar e ser felizes. Fico tão mal quando percebi que até hoje enxergo o “final feliz” em todos os relacionamentos.
Mas uma coisa aprendi com o namoradinho.
Quando ele terminou porque gostaria de conhecer outras garotas, (sim, ele foi bem sincero!) ele me disse: “Se cuida, tá?”
Eu respondi com aquela cara de orgulhosa: “Pode deixar!”
E me cuidei mesmo.
Não derramei uma lágrima. Não na frente dele. Não na frente de ninguém!
Pensa numa pessoa que sempre soube sair por cima numa situação inusitada.
Pois bem, aprendi que o melhor era me cuidar mesmo.
Cabe só a gente isso.
E isso me lembra aquela música super bonitinha do Vander Lee: “Tô podando meu jardim, tô cuidando bem de mim.”
Hoje, 8 anos depois, aprendi uma máxima, que sinceramente deveria ter aprendido bem antes: O importante é se cuidar sempre.
Deixar pra se cuidar só depois de um fim é recolher os pedaços, é colar o que quebrou.
Quando a gente cuida desde o primeiro olhar, pegamos o coração antes de ele cair no chão e se espatifar!
Por isso, amiga, te peço: Se cuida, tá?

Carta de um FIM

Nos conhecemos através da irmã dele. Ela era minha amiga, e me apresentou a família.
Tudo muito comum até então.
Ele conheceu minha família, e sem nenhuma razão especifica começamos a conversar e conversar...
Quando dei por mim, já éramos amigos. Mas não só amigos. Melhores amigos.
Daqueles que a gente conta tudo, que a gente ri sem necessidade. Daqueles que a gente fica horas no telefone e ainda tem assunto no MSN. Daqueles que um dia a gente acorda e cai na besteira de se apaixonar.
E foi assim que começou o fim.
Foi quando olhei pro lado e vi um sorriso diferente, um olhar misterioso e um perfume que mexeu comigo.
Foi ai que tudo acabou. Me vi apaixonada pelo meu amigo, o que na época parecia perfeito. Afinal, minha família o amava e eu adorava a família dele.
Mas tinha um problema. Um grande problema.
Ele não sentia o mesmo.
Que amizade resistiria a isso? Acho que nenhuma.
Aquela paixão diversas vezes representada por um ciúme doentio e uma obsessão sem limites foi minando aquele sentimento bonito que a amizade era.
As brigas tão corriqueiras e cansativas deram por fim, lugar à distância e a vontade de ficar longe.
Ele não quis mais saber. Eu não o suportava mais.
A dor foi tão feia, a ferida tão exposta, que mesmo depois de meses de ausência não dá mais pra retomar.
Não tem como começar do zero.
Eu cresci, mudei, amadureci. Sou uma pessoa bem melhor e devo isso em parte, justamente, a toda dor que ele me causou.
Uma amizade tão sincera e um amor tão puro. Terminou como um assassinato.
Poderíamos sim fazer diferentes. Sempre há saídas para fazer com que as coisas simplesmente aconteçam e dêem certo.
Há sim a possibilidade de ter um final feliz.
Há como. Mas não há mais razão.
Não podemos dar certo porque temos muito em comum.
Não podemos dar certo porque temos muita história.
Quando se viveu de tudo, como a gente, o final feliz não teria graça se desse certo.
Agora só me resta fechar os olhos. Te imaginar e dizer: Te desejo paz, amor e luz.
Abro os olhos e te esqueço.
Seja feliz!

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Mais linda do que nunca!


Foi engraçado.
Cheguei cedo na academia e o Fábio me pergunta: O que houve? Voltou com o namorado? você tá linda!
Dou um sorrisinho de mistério e saio andando.
Na padaria pouco antes, tinha acontecido a mesma coisa. A Gil, moça do café, me elogiou com aquela cara de sinceridade.
Cheguei no trabalho e ao dar o "Oi" costumeiro a recepcionista fala num tom de surpresa: Como você está linda!
Gente, hoje estou com uma calça jeans Boyfriend! rs... Sinceramente não há nada demais.
Aliás, há sim!
Sim. Tô apaixonada. Confesso.
Confesso que sim, meu riso incontido tem um porquê... Esse olhar iluminado tem uma razão... e sim, mesmo nem caprichando tanto no visual por ser sexta-feira, estou radiante!
O porquê?
Eu tô cuidando bem de mim!
Sim.
Tô completamente apaixonada por mim! Muito mesmo.
Fui ao cinema ver o filme que estava a meses esperando. Sai pra dar risada com a amiga mais engraçada que tenho... Dei uma passadinha na manicure só pra desejar Feliz Aniversário.
Acordei e pulei da cama!
Me olhei no espelho e ADOREI o que vi!
Não. Não são os quilinhos a menos. Não só isso. rs
Gostei de ver uma Keila completa.
Uma Keila diferente.
Uma Keila... mais linda do que nunca!

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Eat... Pray... Love

Acabei de ver o filme. Estou extasiada!

Eu simplesmente AMEI o livro. Mas confesso que Julia Roberts conseguiu me impressionar.

Não a toa.

Elizabeth Gilbert conseguiu nesse livro arrebatar sentimentos. Ela consegue te fazer sentir as mesmas emoções de cada situação pela qual passou.
O outro livro "Comprometida" não deixa por menos.

Mas não estou aqui para fazer alguma sinopse ou resenha. Pelo contrário, estou aqui pra desabafar!

rs

Adoro sair do cinema com aquela sensação gostosa de fim de filme.

Nem todas as películas conseguem isso.

Mas hoje, especialmente, sai com a alma leve.

Faz mais de cinco meses que li o livro. E estava ansiosa pra ver o filme com a Júlia.

Sendo assim, haviam detalhes que o filme deu ênfase, e que na minha fase atual, fez muito sentido!

Uma frase que o Richard do Texas (personagem) diz: "Quando lembrar dele, envie amor e luz, e esqueça!"

Mexeu comigo. Mesmo.

Não precisei viajar pra Itália, Índia ou Bali para encontrar meu equilíbrio.

Não precisei me casar, passar por um divórcio ou algo assim...

Bastou a paixão exarcebada pelo prazer da leitura, para me mostrar o caminho...

Aprendi com o livro uma verdade incrível: O equilibrio está no meio termo.

Não ser tão egoísta mas também não tão beata.

Viver uma vida espiritual, não significa que preciso me privar de coisas e me colocar num patamar de julgamento.

Já dizia um velho sábio: Quando julgamos, nos colocamos no lugar de Deus. É prerrogativa dEle julgar.

Não nasci para ser uma missionária voluntária ou uma cristã devota tal como Madre Teresa...

Também não nasci para ser a mãe perfeita e esposa devota, posição para qual fui criada.

Na verdade, eu sou apenas uma descobridora.

Não vou descobrir a América ou a cura do câncer...

Minha vocação é descobrir os sentimentos que existem atrás dos sorrisos... Descobrir as emoções camufladas em cada olhar... Descobrir o mestre que há em cada pessoa ao meu redor e tudo que ela pode me ensinar... Descobrir o melhor que cada um carrega, e enfatizá-lo.

Descobrir o mundo que cada pessoa é!

Se não puder enxergar o melhor que aja na pessoa, devo apenas enviar amor, luz e esquecer.


Enfim... pra mim, o livro fez todo sentido.

Comer, amar e rezar.

Não é preciso dizer mais nada.

A Música...

Que eu sou fã do Oswaldo Montenegro.. isso é fato!

Mas essa música é profunda demais.. intensa demais...

Me fez refletir bastante.

Apreciem!


A Lista


Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais...
Faça uma lista dos sonhos que tinha
Quantos você desistiu de sonhar!
Quantos amores jurados pra sempre
Quantos você conseguiu preservar...
Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora?
Hoje é do jeito que achou que seria
Quantos amigos você jogou fora?
Quantos mistérios que você sondava
Quantos você conseguiu entender?
Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber?
Quantas mentiras você condenava?
Quantas você teve que cometer?
Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você?
Quantas canções que você não cantava
Hoje assobia pra sobreviver?
Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você?

Oswaldo Montenegro

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Decisões


Final de semana de feriado prolongado é sempre a mesma coisa.
Tentativa de rever todo mundo... tentativa de fazer a prometida faxina...rs
Esses dias acabam sendo muito cheios de atividades, mas de qualquer forma são muito esperados!
Esse feriado prolongado teve um gostinho especial.... diferente!
Ano passado eu tinha outro compromisso pra esse dia.
Ano passado, imaginava passar o feriado de 12 de outubro, bem diferente da forma que irei passar.
É estranho... me vejo relembrando mil coisas... algumas que realmente não gosto de lembrar... E me vi questionando como seria se tudo tivesse ocorrido da forma que imaginei?
O que aconteceria se não tivesse tomado decisões tão radicais?
Se pudesse voltar atrás, será que faria diferente??
Dúvidas...
Mas não há como respondê-las...
O que aprendi é que nossas escolhas e decisões, por menores que pareçam ser, são eternas e suas consequências também.
Hoje estou feliz por ter tomado a decisão certa a um ano atrás... Mas me preocupo: Ano que vem terei o mesmo sentimento a respeito das decisões que tenho tomado hoje?
Tomara que sim.
Fico feliz, por poder acordar amanhã certa de que estou no lugar certo, com a pessoa certa.
E o passado, graças a Deus, já passou.
Agora é só não deixá-lo voltar.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Morando sozinha


Li uma frase super instigante da Martha Medeiros.
É essa: "Como última cartada para ser a melhor mulher do planeta, eu resolvi ir morar sozinha."

Achei tão incrível, porque mesmo não escolhendo morar sozinha como cartada pra ser a melhor mulher do planeta..rs... Hoje vejo que me tornei MESMO alguém muito melhor, morando sozinha.

Não me interpretem mal.

Amo minha família.
Meus pais são minha vida... e minhas irmãs sem dúvidas são o motivo da minha felicidade. Não consigo ficar bem se eles não estiverem bem.

Mas, o fato de morar só abriu um horizonte novo.

Hoje sou muito mais tolerante. Passei a suportar melhor o mau humor alheio.

Entendo perfeitamente o que é chegar estressada no trabalho em plena segunda-feira.
Antes, achava isso inadmissível. Mas agora, entende o que é ter casa para faxinar, roupa pra lavar... e ainda fazer malabarismo com o tempo disponível para conseguir se depilar!
É definitivamente um trabalho árduo!

Parece piada. Mas não é!

Morar só inclui milhões e tarefas que eu não fazia quando morava com meus pais.

Apesar de saber cozinhar (e cozinhar muito bem, aliás...rs) eu não fazia!

No máximo um almoço pro namorado quando ele insistia muito. rs

Lavar roupa? O que é isso???
No primeiro mês morando só, manchei tanta roupa com cloro que você não faz idéia!

Foram muitas panelas de arroz queimado... Eu simplesmente esquecia que não podia mais ir pro banho demorado enquanto estava cozinhando algo. Afinal, não tinha mais como gritar: "Mãe, vê o arroz pra mim?"

Passar roupas? Imagine... nunca fiz isso em casa.

Era ótimo.

Chegava em casa na sexta-feira e só abria o guarda-roupas para ver qual roupa iria usar no sábado. Todas as roupas estavam devidamente limpas e passadas, penduradas no cabide no meu super organizado guarda-roupas! Nossa empregada sempre foi muito eficiente...rs

Agora não. Preciso ver na quarta-feira que roupa usarei no final de semana, para ver se está limpa, se já passei a roupa...

Claro, tem mais de um ano que moro só, e virei uma expert no assunto! rs

Tão expert que as novas vizinhas do apartamento do andar debaixo, são alunas da UFSCAR e vivem me pedindo receitas rápidas de bolo de liquidificador... rs

Uma delas, a Mariane, um dia me perguntou:

"Keila, como você consegue trabalhar, estudar, malhar e manter sua casa tão arrumada e limpa?"

Minha resposta foi óbvia: "É só se organizar!"

E aí vão meus conselhos de dona de casa a todas as meninas (e meninos também...rs) que pretendem morar só ou se casar (sim, no casamento é tipo morar só, mas dai você lava a roupa de dois...rs):


1- Mantenha um bloquinho de anotações em lugar de fácil acesso. O meu fica na parte inferior da mesinha de centro, com uma caneta.
Quando algo estiver acabando, (exemplo: é o último detergente que você abriu) você já o anota na 'Lista do Supermercado'.
Com o tempo você vai conseguir comprar tudo na quantidade certa. Hoje minhas compras de supermercado duram dois meses.

2- Lave a louça assim que sujá-la! Parece bobagem mas acredite, se você não quiser lavar a louça após o café da manhã, provavelmente não a lavará à noite quando estiver super cansado, e muito menos no dia seguinte quando tiver muita louça na pia e você estiver atrasado. Daí, sua pia ficará com muita louça suja e isso vira uma bola de neve... acredite!

3- Determine um dia da semana para o "faxinão". O meu dia é o domingo. É quando acordo já ciente de que tenho muito o que fazer. Daí faxino a casa, lavo roupa e passo. Nos outros dias é só manter limpo e tá tudo beleza!

4- Não faça mais comida do que irá comer. Temos inicialmente a mania de querer ser práticos e fazermos um kilo de arroz. Mas tem um detalhe: Ele estraga! Se não quer ver como os fungos se proliferam, faça apenas o que for comer.

5- Lave algumas peças de roupa durante a semana. Toda quarta-feira, eu lavo algumas peças. Pois se você for morar num apartamento como eu, deve saber que não há espaços para colocar as roupas para secar. Então, dividi-las é a melhor opção.

6- Tenha livros de receitas! Não importa se você não é muito fã de cozinhar. Acredite isso irá te salvar! Sempre terá visitas... E um almoço, jantar bem feito é primordial. Eu tenho vários livros. Livro de pães, sobremesas, massas, bolos... Eles são ótimos para quando aparecer aquela visita inesperada (tipo, seus pais! rs) e você não tiver muitas opções em casa. O livro te dá idéias de como usar o que você tem em mãos.

7- Sempre. SEMPRE tenha um inseticida por perto. Acredite, você vai conhecer bichinhos super estranhos que nunca viu antes! Ah! Tudo bem gritar pedindo socorro pra sua mãe que está a kilometros de distância ,ok? Acontece com todo mundo. Eu acho...rs

8- Mantenha uma "fármacinha" em sua casa. Remédios para todo tipo de dor. Todo tipo.
Afinal, é capaz de você ter uma dor de barriga bem de madrugada ou simplesmente acordar com a sinusite atacada. Daí você precisará se medicar para conseguir chegar ao médico. Então, previna-se! Ah! Tenha gase, band-aid e fita crepe. Você não sabe quando irá cair e ralar o joelho!

9- Uma coisa mais chatinha, no entanto indispensável. Compre frutas por semana.
Primeiro porque você irá enjoar de comer maça o mês todo e segundo porque frutas estragam! É... aquela fruteira linda na casa da sua mãe não apodrece nunca porque alguém cuida disso. Sempre foi um mistério pra mim a fruteira sempre bonita. rs Agora sei que alguém precisa controlar as frutas que compra pela quantidade e qualidade.

10- Última e imprescíndivel dica: Mantenha uma poupança! Além de ter os gastos sob controle utilizando um caderninho, você precisa ter um dindin guardado. Todos os meses eu separo uma quantia do meu salário e coloco na poupança. Nunca sabemos quando vamos precisar comprar um remédio super caro ou quando o gás simplesmente vai acabar! Ter dinheirinho extra é fundamental para as emergências. Caso, não aconteça nada, você terá um dindin a mais para aquele feriadão prolongado que vai viajar pra Ilha do Mel com os amigos... rs


Óbvio que não sou nenhuma sumidade no assunto: Como morar só. rs

Mas esse um ano e sete meses me fizeram crescer e amadurecer numa proporção diferenciada das meninas da minha idade que não passaram pela mesma experiência.

Hoje realmente me sinto uma pessoa melhor.

Me orgulho de ser independente. De conseguir me organizar de tal forma, que graças a Deus nunca precisei correr pro meu pai pra pedir auxílio financeiro.

Isso é muito bom. Nos dá uma sensação de liberdade.

E claro, toda liberdade inclui responsabilidades.

Mas é bom ter responsa...rs... Te faz olhar no espelho e ver: Eu cresci.

E o melhor: Me tornei justamente a mulher que sempre sonhei ser!

beijokas!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Recaídas

Ok. Mais um tema comum, mas que se torna super atual quando estamos passando por ele, certo?
Uma grande amiga me manda um email descontrolado... Devia dar umas três páginas se eu fosse imprimi-lo, então, esperei o horário de almoço para ler.
Foi quando o celular tocou com a dita cuja berrando:
Keilaaaaaaaaaaaaaaaaaa responde meu email!
Eu dou muita risada disso, pois percebi que tenho muita amiga histérica justamente porque EU sou histérica! rs
Resumindo o causo dela:
Namorou por mais de dois anos, nesse namoro teve términos e reconciliações.
Ela teve todos os estágios do fim de namoro, que aliás eu particularmente prefiro chamar de período pós falecimento rs.
Teve a parte que ela não aceitava o fim. Depois veio a raiva incontrolável por ele ter terminado mesmo ela sendo tão linda, inteligente e etc...
Depois veio a melancolia e tristeza sem fim, onde ela jurava que morreria sem ele...
E por fim, veio a aceitação, que não significa ausência de dor, mas sim um momento onde o ser racional entende que não tem mais jeito, e começa a seguir em frente.
Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima.
Pois bem, estava tudo perfeito e confesso que estava BEM feliz por ela já estar recuperada.
Seria o "The final JAM" seeeeeeeeeeeeeeeeeeee o falecido não tivesse voltado dentre os mortos!
Sim. Nesse caso há ressureições rs.
Ele ligou para ela 8 meses depois... sim.. OITO MESES! para perguntar se por acaso ele não tinha deixado uma jaqueta na casa dela.
Perai, ele só sentiu falta dessa jaqueta agora, depois do inverno?????
Assim que eles desligaram o telefone ela me ligou pra contar.
É óbvio que ele queria era saber dela, e achou uma desculpa bem esfarrapada pra que ela ficasse pensando coisas.
Depois disso, ele ligou mais duas vezes só pra ver se ela estava bem.
Opa! Claro que estava bem. AGORA! Porque ele não se preocupou antes?
Vai entender...
Hoje cedo ele manda um email perguntando se podia ir buscá-la na empresa após o expediente para conversarem.
Ela respondeu com um lacônico "Porquê?" e ele se desembestou a falar.
Disse que sentia falta dela, que ela era isso e aquilo... e blá blá blá wiskhas sachê!
Foi ai que ela me encaminha o email dele e me pergunta: O que faço? Acho que ainda o amo.
Opa!
Eu faço parte da galera que acredita que figurinha repetida não completa álbum.
E como dizia minha vó: Se alguém está no seu passado, tem motivos para continuar lá!
Não sei MESMO o que leva os homens (tem mulher que faz isso também) a deixarem a gente sofrer por tanto tempo... passar meses sozinha, reconstruindo nossos sonhos...nosso mundo sem eles... e muito tempo depois ressurgem do além como se nada tivesse acontecido!
Como se realmente bastasse voltar a ligar e dizer "Oi" para que apertássemos o "delete" e pronto. Começamos do zero!
Desculpa! Não é assim que funciona!
Nós também temos sentimentos. Nós também temos vida própria.
Não estamos aqui ao bél prazer do ex que depois de curtir muito, viu que a rotina chata da vida de namorados é melhor.
Sei que não é só mulheres que sofrem com isso.
Recebo muitos emails de rapazes que passam por situações bem parecidas e assim como nós, não sabem como reagir.
Uma coisa digo: é perfeitamente normal ter recaída.
Poxa, foram anos de namoro, vocês tinham planos juntos!
É normal a gente querer reviver tudo!
Mas como aconselhei minha amiga, aconselho vocês agora:
Tentem MESMO não se fixar apenas nas partes boas do relacionamento. Se o namoro acabou é porque não estava bom né? Ou pior! Se estava tudo ótimo e do nada o ser resolve te mandar passear, isso não é indício de que talvez possa acontecer de novo?
Óbviamente a decisão de voltar ou não com o ex é só sua!
Mas acredito mesmo que quando um cristal quebra, não volta mais ao original.
Pensem bem. E principalmente: Percebam que foi só quando você voltou a se amar e se valorizar, que ele (ou ela) voltou a pensar em você!
O amor próprio, a auto estima elevada... são primordiais numa relação.
Se resolverem voltar, não sejam capachos e nem permitam acreditar que ele (ou ela) está fazendo um favor ao voltar com vocês!

Cuidem BEM dos seus corações.


Com carinho,

KM

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

A Pessoa Certa

Conversando com uma amiga, fiquei preocupada!
Ela estava desabafando, dizendo o quanto está se sentindo desconfortável com relação ao peso dela, e me diz que o fato de estar acima do peso é o que impossibilita de encontrar um namorado.
Será?
Pra começo de conversa, ela É LINDA!
Está pouquíssimo acima do peso, mas não é algo absurdo.
Mas como toda mulher, fazemos exagero quando o assunto é peso.
A dita pode pesar 52 kilos, mesmo assim, sempre achará que menos dois quilos mudaria radicalmente a vida dela.
Sabe qual o problema dessa teoria?
É que não muda!
Não é nosso peso que tem o poder de mudar qualquer coisa. É nossa cabeça!
Claro, estando bem com nosso visual, em paz com a balança ajuda e MUITO a ficarmos mais felizes. Mas não é perdendo peso que ficamos felizes.
É sendo feliz que perdemos peso.
Entendem?
Enquanto ficamos com essa neura louca de fisico na cabeça a gente se perde.
A mesma coisa com a neura do emprego, do casamento....
É tudo igual!
Já reparou que quando desencanamos as coisas acontecem?
Esse é o segredo: "Não correr atrás das borboletas!"
Acho muito chato essa mania que a mídia tem de estereotipar qual é a mulher bonita!
Eu não acredito e nem aceito isso!
Não dá padronizar a beleza! Como diz o ditado: Quem ama o feio, bonito lhe parece.
O que deve ser evidenciado e valorizado é o caráter, a honestidade, a sinceridade...
Voltando ao papo com minha amiga, chegamos a seguinte conclusão:
O importante não é querer a pessoa certa, e sim SER a pessoa certa!
E não falo somente em questâo de aparencia.
Falo de sermos pessoas responsáveis, divertidas, sinceras, amigas, fortes, resolvidas, amáveis... HUMANAS!
Afinal, a gente atrai o que transmite né?
Portanto, se está procurando mesmo alguém pra se relacionar, ao invés de cair na armaldilha dos esteriótipos ou de se preocupar excessivamente em chamar atenção... Procure apenas ser alguém de valor.
Uma jóia rara é sempre reconhecida, por pessoas que a apreciam!


Boa sorte, meninas!

sábado, 18 de setembro de 2010

Mulheres Possíveis


Tem um programa na GNT com esse nome, apresentado pela líndissima Ingrid Guimarães.
Ela apresenta mulheres, na maoria atrizes ou cantoras, de outra forma.
Num ângulo diferente, são apresentadas as mulheres da vida real, suas idas ao dentista, academia, terapia...
Sua corrida contra o tempo para gravar, ensaiar, dar entrevistas e pegar o filho na escola.
Acho muito bacana esse programa. Nos dá uma sensação de independência.
Enfim as mulheres tem seu lugar na sociedade, como tanto sonharam!
Mas não é um lugar muito confortável, admito.
Apesar de hoje, termos possibilidade de bons empregos, universidade, carreira, excelentes salários, ainda temos a cobrança de ser boas filhas, boas esposas...boas mães!
E agora, tudo isso, com as unhas feitas e o cabelo impecável!
A mulher precisa ser boa dona de casa, cuidar de seus filhos, ser atenciosa com o marido, estar em forma e sempre bonita... cuidada.
Toda essa exigência acaba fazendo parte de nós mesmas.
Quando percebemos nem é mais a sociedade nos cobrando. Somos nós querendo ser a Mulher Maravilha.
É muita pressão!
E o pior é pressão interna!
Mas se estamos felizes assim, ótimo. Não é?
Chegamos num patamar muito especial da evoluçao social.
Somos mulheres que entederam que são completas e não precisam de nada nem de ninguém para sermos realmente felizes.
Mas, como todo ser humano, precisamos pertencer a algo.
E esse algo é nossa sociedade.
Seja na forma de família, amigos... ou mesmo classe social.
Sou uma mulher solteira e já tenho mais atividades do que tempo disponível. Imagina quando e SE me casar?
Acordo ás 5h e 30 da manhã, tomo banho, começo o ritual de cremes sem fim...
É creme pro corpo, anti celulite, creme pro rosto, filtro solar...
Depois vem a base, o pó compacto, o blush, delineador e o rímel.
Tomo meu desjejum super saudável: Duas torradas com requeijão light, uma fruta picada com farinha de linhaça e um suco termogenico.
Daí escovo os dentes, finalizo o cabelo com aquela chapinha básica.
A franja sempre complica nossa vida, mas insistimos em tê-la!
Depois, vem o dilema de sempre: com que roupa eu vou?
Os homens não entendem esse dilema, porque pra eles é fácil!
Trabalham em escritório? Ótimo. Põe um terno e se esquentar é só tirar.
Agora e nós? Vamos de saia? vestido? Mas e se esfriar? E se esquentar?
Vamos de meia calça? Que sapato? Ou é melhor sandália?
Depois de enfim terminar o Look, precisamo definir a bolsa... e sim, caso não esteja satisfeita com a bolsa que combina com o visual, é melhor trocar toda a roupa de novo!
Preciso chegar às 8h no escritório. E chegar lá linda, bem vestida pois
tenho reunião no começo da manhã!
Coisa de homem marcar isso. Afinal, por melhor que você saia de casa, o trânsito e o vento te deixaram descabelada e com o make precisando de retoques!
Mesmo tendo o dia COMPLETAMENTE CHEIO e EXAUSTIVO, é preciso ter tempo pra ligar pra empregada, conferir o que falta em casa para as compras do supermercado...
Também preciso atender os telefonemas da minha mãe.
Ok, estou ocupada. Mas mãe não entende isso, certo?
Não posso esquecer de tomar dois litros de àgua e de comer meu lanche às 10h.
Ah! Tem que marcar médico, dentista, cabelereira e manicure... e não esquecer de ligar pra amiga que está aniversariando.
Na hora do almoço, preciso seguir as instruções da nutricionista e comer devagar.
Tem que mastigar quantas vezes mesmo? 40???
É, mesmo que o sindicato te assegure uma hora de almoço, nós não cumprimos isso, afinal, no horário de almoço preciso aproveitar para pagar as contas... e mais um milhão de gente faz isso, o que acarreta em fila no banco.
Ok. Contas pagas, almoço saudável. Agora de volta ao escritório você recebe a boa notícia que aquele cliente de outra cidade que fechar contrato AGORA.
Que mania de cliente querer fechar ao seu bél prazer!
Lá vou eu colocar uma sapatilha ao invés do Scarpin (que aliás guardo dentro da bolsa para pôr quando chegar ao cliente) e ir rumo a Itu. Uma cidade que por receber o termo de "cidade vizinha", devia mesmo ser mais perto!
Depois de uma tarde cansativa numa cidade longe que não devia ser tão longe, estou de volta pronta para malhação!
Não importa se não estou afim. Não importa se estou cansada.
É hora de malhar! E faço isso com um sorriso no rosto, ok?
Em casa, tomo um banho super relaxante... e faço escova no cabelo.
Meu jantar é uma salada de agrião com queijo branco.
Liga a TV para assistir minha série favorita, e é o tempo da série acabar para que eu desmorone também. Hora de ir pra cama.
Amanhã tem tudo de novo!

O importante, e me consolo com isso, é que no fim das contas, durmo tranquila e feliz!
Fiz meu melhor.
E deu certo!

Não sou perfeita. Mas sou possível!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Relax! I have one plan!


ahahaha... com esse inglês horroroso é bom ter um plano mesmo! rs

Incrível, mas sempre tive muitoooooooooo mais facilidade com línguas latinas.

No francês, espanhol, italiano... eu detono!rs... Agora, subiu um pouquinho no mapa e tô mal! rs

Bom, de qualquer forma eu tenho um plano! rs

Resolvi assistir todos os filmes possíveis legendados, bem como passar noites traduzindo letras de músicas. Acredito eu que dessa forma irei aprimorar meu inglês boçal! rs

De qualquer forma, o post não é sobre isso. e sim, sobre uma comunidade no Orkut que eu achei com A MINHA FRASE!

Quando entrei na comunidade: Relaxa, eu tenho um plano! - Logo apareceu nas minhas atualizações, e a repecurssão de algumas amigas foi igualzinha:

- "Vi a comunidade. Sua cara! ahahaha"

Elas dizem isso pela simples razão de eu SEMPRE ter um plano!


Não pensem que sou do tipo que vive com Plano B pra tudo!

Não... eu sou do tipo que tem plano B, plano C....rs

Sei lá, é mais forte que eu!

Tenho meu lado extremamente realista (chamado de pessimista pela maioria..rs) que insiste em pensar na possibilidade de algo não dar certo, e automaticamente isso faz com que eu crie esses planos alternativos todos.

Uso isso em tudo!

Na organização de casamentos... (as noivas sempre gostam desse meu lado...rs)... na organização de eventos da igreja... no planejamento estratégico da empresa... em TUDO!

E também tenho planos sobrando pro povo...rs

Sempre que algo dá errado eu digo:

- "Relaxa, já tenho um plano!"

rs

Eu gosto disso. De poder ver perspectivas mesmo na aparente "derrota".

Óbvio que essa minha mania de me precipitar aos erros me ajudou DEMAIS nas aulas de TGA! Nenhum estudo de caso era entregue pro professor sem um plano B.

Resultado: Aluna aprovadíssima com nota máxima! rs


Adoro isso. rs


Infelizmente na vida as coisas não dão certo, ou não saem da forma que sonhamos... que planejamos.

Por isso se precipitar ao erro, pensar no "e se não der certo" não é ser pessimista.

É sim ser realista ao admitir que pode não acontecer e ser precavido para dar um jeito mesmo antes de ter dado errado.


Meio louco né?

Não importa. Talvez esse post faça com que as pessoas me enxergue de forma mais positiva... se não der certo... eu tenho um plano!


ahahahaha


bjs

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Amor da Vida Real!


Tenho recebido vários emails, tanto de homens quanto de mulheres, que estão insatisfeitos em seus relacionamentos, mesmo alegando amar seu par.
A insatisfação é sempre a mesma.
Das mulheres é:
Ele não me liga todos os dias. Ele se esquece de datas importantes. Ele não me entende. Ele não faz questão de me fazer sentir especial. Ele não faz loucuras por mim.
A dos homens é:
Ela vive reclamando. Ela me cobra demais. Ela vive jogando na cara meus erros. Ela é ciumenta. Ela me quer 24 horas.

...

Amor da vida real!

Nosso problema, já disse várias vezes... é a mania horrível que nossas mães e mídia tem de criar contos de fadas!

Sim! A culpa é da Cinderela... é do Príncipe Encantado!

A culpa é da novela, do filme... dos romances...

Dessa mania besta que a gente tem de querer a perfeição dos outros, mesmo sabendo que não somos perfeitos.

Um livro super bacana que recomendo pra todo mundo é "Porque os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor."

O livro não fala muito sobre a questão sexual em si. Ele é abrangente e trata da forma que cada um vê o relacionamento.

Achei incrível porque é REAL!

Uma diferença crucial que o livro me mostrou, e me ajudou a beça nos meus relacionamentos "pós-livro":

Homem e mulheres tem forma diferente de reagir quando não estão bem!

Nós mulheres, queremos falar, desabafar... contar tudo que acontece pra Deus e o mundo!
Por mais que digamos "Não é nada", quando o namorado pergunta o que temos, na verdade estamos dizendo: "Insista pra que eu fale!".

Mas sabe o que acontece? Ele não insiste!!!


E isso nos irrita. Ficamos brava, achamos que ele não nos ama, afinal não quer saber de nossos problemas.

Isso não é verdade!

Homem age assim, porque ele resolve as coisas assim!

Se um homem não está bem, ele se isola!

Ele não quer falar, não quer se expor antes de achar a solução ou de se acalmar.

Sendo assim, ele não incomoda insisntindo pra que a mulher fale, pois ele não gosta da insistência.

Viu?

É simples.

Assim como a gente insiste com os homens para que falem, porque queremos que insistam com a gente. Eles não insistem por que não gostam.

Agimos como gostamos que ajam conosco.

Mas o problema do relacionamento, é que queremos que a outra pessoa seja o nosso ideal de perfeição.

Que ele aja da forma que achamos conveniente e se porte como o príncipe encantado que sonhamos a infância toda!

Acontece que o amor da vida real não é como nas novelas!

Na novela, no filme, no livro, o tempo passa muito rápido.

As coisas se acertam, o final é feliz.

Quando uma amiga narra a história de amor dela perfeita, ela sempre termina com: "Eu queria um feliz para sempre!"

Sempre respondo o mesmo: O amor da vida real, é aquele que acontece depois do "The End" do filme!

Ou você nunca se perguntou o que acontece depois que a Luciana e o Miguel tiveram os gêmeos no fim da novela?

Não se perguntou o que acontece depois que a mocinha diz sim no altar pro galã lindo?

Subiram as letrinhas né?

E depois?

Depois do "The End" é que começa a vida!

Vocês se conheceram, os olhares se cruzaram. Teve aquele friozinho na barriga.... Durante o primeiro beijo você até ouviu o James Blunt cantando não foi?

Lindo! É isso aí.

Mas já estão juntos a 4 anos, ou seja, as letrinhas subiram e começou a parte real da história!

A parte que você vê que ele não é tão perfeito assim, e ele começa a achar outras mulheres mais atraentes.


Perfeitamente normal!

É uma fase!

Ou melhor, é A fase!

Pois a forma que vocês lidarem com isso, definirá se o relacionamento continua ou não.

É o amadurecimento. É parte da nossa vida, onde o que conta é a cumplicidade, a amizade, o senso de humor...

Minha vó sempre dizia que se casou com meu vó só porque ele era o melhor amigo dela.

Ela não o amava quando começaram a namorar e ela disse que não o amava quando se casaram. (Detalhe: Namoraram e casaram em menos de um ano...rs).

Eu perguntei indignada:

"Vó, te obrigaram a casar com ele??"

Ela responde em tom suave:

"Não querida. Minha mãe nunca me obrigou a nada. Eu o escolhi pois era meu melhor amigo, e eu sabia que depois que tudo passasse e ficasse velha, iria querer do meu lado alguém pra conversar!"


Sinceramente nunca vi casal mais apaixonado e harmonioso que meus avós!

Eles praticamente liam o pensamento um do outro!

É... amor... amizade!

Talvez esse seja o segredo não?

Amamos nossos amigos de tal forma, que entendemos as mudanças que eles tem. Que damos espaço... que protegemos e apoiamos mesmo sem entender muito bem o que está acontecendo.

Acredito que o dia que amarmos nosso "amor" como um melhor amigo, a fase "The End" será a melhor fase de todas!

E porque não, perpétua?


Só "achismo" mesmo....rs


bjs

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Eleições!

E começou o horário eleitoral obrigatório!

Na minha casa, sempre que começava o horário eleitoral a tv era desligada.
Simples assim.
Cresci com essa imagem de que era algo que não valia a pena perder tempo assistindo.
Quando completei meus 18 aninhos, fiz meu título de eleitor e fui pela primeira vez às urnas votar, conversei com meu pai sobre como eu iria saber em quem deveria votar.
Perguntei a ele em quem votaria, pois eu votaria igual.
Meu pai, como sempre, muito patriota, muito correto. Não revelou em quem votaria pois além de o voto ser secreto, essa deveria ser uma decisão minha onde o país seria prejudicado caso eu escolhesse errado.

Desde aquela conversa fiquei com medo.

Então quer dizer que eu posso determinar se o meu país irá ser prejudicado ou não?

Na época foi dificil aceitar isso, afinal era "só eu", era "apenas um voto" e isso não iria influenciar em nada, eu pensava.

Dai veio a solene resposta do meu pai:

Você sabe tudo que aconteceu quando Fernando Collor foi eleito, não sabe?

Sim, eu sei! - respondi.

Pois bem - continuou ele - meu voto pode não ter impedido que ele subisse ao poder, mas hoje posso dizer EU NÃO VOTEI NELE!

Pra mim esse exemplo bastou!

Pra todos que me conhecem, sabem da minha aversão a petistas e toda a próle pseudo-socialista que vê na política uma forma de ascensão social, mas tem a cara de pau de usar fundamentos do socialismo utópico para conseguir votos, como se realmente fosse possível viver num país socialista.

Mas o que realmente me incomoda é ver pessoas de talento, pessoas que realmente estudam conhecem a história do nosso país, caindo no "conto da carochinha" de que a Dilma foi uma peça chave na redemocratização do nosso país, e simplesmente consideram "infundáveis" as alegações da direita sobre a militancia armada da candidata, bem como os assaltos a banco e envolvimento com comunistas.

Vejo pessoas defendendo a Venezuela e a Bolívia com unhas e dentes, achando um absurdo toda a censura que existe lá, e não vêem o "querido presidente" dando às mãos e fazendo alianças com esses pretensos ditadores.

É fácil olhar pra fora e criticar.

É fácil hoje, dizer que "aprovamos o plano Real".

Fácil acreditar no FHC hoje.

Assim como ninguém tem coragem de assumir que votou no Collor ou que quis mesmo o Dunga na seleção... é díficil ver um petista consciente dos erros do partido e das intenções nada "socialistas" e bater no peito dizendo que MESMO assim quer Dilma presidente.

Claro, que a decisão de cada um continua sendo pessoal.

E nem acho que uma postagem num blog ou um artigo do Jabor (embora o presidente não deixe ele falar!) vá interferir na mentalidade desse povo que justifica seu voto por conta de duzentos reais que ganham no bolsa família.

Esse texto é só minha indignação.

Pessoas sem acesso à cultura de modo geral. Analfabetas, sem estudo, sem conhecimento histórico do nosso país, PODEM VOTAR NA DILMA.

Mas só elas tem esse direito sem lá na frente serem recriminadas.

Pra alguns, a senhora candidata já está com a eleição ganha.

Pra mim, ainda confio que os pensadores desse país irão se mobilizar, e enquanto não tivermos um partido conservador de direita, o PSDB será a solução.

De qualquer forma, um país que elege Clodovil e Enéas... pode muito bem eleger Tiririca e Dilma.

Assim como a oito anos atrás, o Diogo Mainardi escreveu em sua coluna da VEJA um desabafo sobre a vitória de Lula, eu repito as palavras, trocando agora o petista.

"Dilma (se ganhar) pode até ser SEU presidente. Minha ela não é. Meu senso de moralidade é maior que o dela!"


É.... é isso.


Só pra constar. É ÓBVIO que o meu voto é do Serra!

bjs

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Destino?


Segundo a Wikipédia... Destino diz respeito a ordem natural estabelecida do universo. Geralmente é concebido como uma sucessão inevitável de acontecimentos provocados ou desconhecidos. O destino é muito usado para tentar explicar o absurdo dos acontecimentos existenciais (na acepção, absurdo deve ser traduzido como algo não-explicável no âmbito do conhecimento homo sapiens utilizando-se do método científico), assim também, como a responsabilidade dada as divindades para tais acontecimentos.

Bom, não tenho base científica e nenhuma prova comprobatória do meu modo de pensar.
Mas realmente acredito que algo ou alguém em algum lugar, está acima de tudo, unindo as vidas no momento certo.
Acredito mesmo, que as pessoas não entram por acaso na nossa vida.
Elas entram em nossa vida, no momento certo para um desfeixo específico.
Seja para você auxiliá-la ou ela ajudá-la a crescer...
Embora, muitas vezes a troca é sempre bem-vinda!
Algumas pessoas entram em nossa vida e se vão...
Outras entram e ficam.
E ainda existe aquela... que te faz sentir falta dela, mesmo antes de conhecê-la.
Aquela que você não sabe porque, mas quando a vê pela primeira vez, sente que não é mero acaso.
Alguém que com o passar dos dias, te desperta sensações... reflexões e o melhor: te desperta novos sonhos!
Aquele alguém, que te motiva e te faz sorrir!
Alguém que como um dia cantou Maria Bethania... hoje você canta também:

"Andei sabendo que em algum lugar te encontraria pois você já era meu e nem sabia"



beijos a todos!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Pluralidade

Pessoas diferentes tem opniões diferentes sobre mim.
Isso é normal. Eu acho...rs
Afinal, existem várias Keila's.
Não que eu seja falsa, ou aja de forma diferente com pessoas distintas.
Mas assim como todo mundo, tenho funções diferentes, diferentes papéis na vida.
Tem a Keila chefe.
Essa precisa ser dura, precisa cobrar, precisa ser séria.
Tem a Keila vendedora.
Essa precisa aliar a simpatia e educação com firmeza, pra poder ser levada à sério.
Tem a Keila dona de casa.
Essa tem que ser organizada e chata. Afinal, só ela sabe pelo que passou pra deixar os móveis todos lustrados, então NADA do visitante querido por copo direto na mesinha de centro...rs
Tem a Keila aluna.
Essa precisa ser aplicada e engolir sapos dos professores. Depois de muito tempo aprendeu que não adianta bater boca com eles...rs
Tem a Keila filha.
Embora independente. Ainda existe. E precisa de colo assim como qualquer outra filha...rs
Tem a Keila irmã mais velha... a Keila amiga... a Keila namorada... a Keila ex.


Pra cada pessoa sou uma Keila diferente. Causo reações diferentes.

Me peguei refletindo sobre essa pluralidade toda!

Sinceramente, não penso que a moça caixa do banco, também tem essas outras facetas, e provavelmente tem problemas em outras áreas, por isso não me custa ser gentil com ela.

Não penso que meu professor do MBA, por mais insuportável que seja, também tem filhos, esposa... irmãos... e que deve ter um contexto enorme por isso se tornou tão agressivo.

Admito! Eu me esqueço de parar pra pensar que a faxineira aqui do prédio também tem sonhos, também é mulher...

Não sei se só eu sou assim... tomara que não!

Mas me vejo, esquecendo de contemplar o universo que cada pessoa é!

A pluralidade que tem... as diferentes reações que demonstram... os distintos sentimentos e lembranças que possuem...

Cada ser humano é portador de infinitas particularidades... e deve ser respeitado por isso.

Mais uma liçãozinha pra Keila Menezes: Ser mais atenciosa e menos propensa a agir na impulsividade.
Nunca se sabe o real motivo que leva uma pessoa a ser o que é.



....

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Amigas...


A gente passa a vida toda conhecendo pessoas...
Na escola, fazemos os primeiros amigos... alguns são amigos até hoje.
Mantemos contatos, conhecemos os filhos deles...
Outros, conhecemos e nos tornamos amigos já na fase adulta, e é sempre uma amizade diferente daquelas amizades de infância e adolescencia.
Graças a Deus, sempre tive MUITOS amigos.
Pessoas que REALMENTE gostam de mim, embora seja um mistério o porque disso...rs
Tem a Rack, a Jéssica e a Lizi que moram longe... láaa em Santa Catarina.... mas que estão sempre presentes graças a internet.
Tem a Tuca, a Júlia... lá na Espanha...
O Henri na França... o Roger no Estados Unidos... a Immana e a Ingrid na Bolívia...
Tem a Drica no Ceará... o Dieter em Salvador... o Claus em Manaus... a Carina em Minas... o João Pedro no Rio...
Em São Paulo... tem uma galera!
A Pri.. a Nanda... a Nena... a Lih... a Jú... o Du... o Dudu...rs.. o Edu... o Lucas... o Lucão... o Thi Floriano... o Thi da Guga...rs.. o Leandro... o Luís... o Marcelo... o Michael... o Edy... o André... a Shirley... a Luciana... a Vanessa... a Ana Paula... a Jacquosa...
Nossa... tem mais...rs
Em Sorocaba tem meus amores...rs.. os Tis... a May.. o Jack.. a Dani... o Markinho.. a Paty... a Naty... a Janaína... a Bianca... a Lurdes.. a Flávia... a Aninha... a Jaque... O Maurício... o Emer... a Thamy... a Samanta... a Milene... o Rui... o Beto... o Elias... o Gabriel... o Douglas... o Diego... os Rafa's... o Edu... o Anderson... o Junior... o Gui... o Leandrinho... o Fabinho....
E ainda tem mais...rs

Sei que provavelmente serei xingada por esquecer alguém...

Mas queria falar de umas amigas especiais.

Meninas lindas... íncriveis... Que são as pontes com o meu passado e as únicas que sempre estarão do meu lado, aja o que houver!

Elas me conhecem como ninguém! Conhecem meus piores defeitos... sabem dos meus piores erros... conhecem todos os meus fracassos e me amam mesmo assim!

Hoje... tá cada uma pra um lado: Uma no Chile... outra no UNASP... outra em Mauá.. outra vai se casar...rs... e eu aqui em Sorocá...rs


Mas tem um texto que ouvi na cena final do filme "Noivas em Guerra" que me fez pensar....

Diz assim:

"Ás vezes na vida existem laços reais que nunca podem ser rompidos.
Ás vezes você vai encontrar aquela pessoa que vai ficar ao seu lado aconteça o que acontecer!
Talvez encontre essa pessoa e celebre isso com um casamento. Mas também existe a chance de que essa pessoa, com a qual você pode contar a vida toda, aquela pessoa que te conhece, às vezes melhor que você mesmo, seja a mesma pessoa que está ao seu lado esse tempo todo!"

Sinceramente... se eu pudesse escolher meus pais... minhas irmãs... teria escolhido Lourenço como pai... Nilza como mãe... e Kedma, Talyta, Débora e Késia como irmãs, conselheiras, adjutoras, companheiras e MELHORES AMIGAS!

Deus sabia que eu precisava de cada um deles, pra poder ser quem sou!

E por isso sou grata ao Criador!


Amo vocês... meninas!

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Palavras apenas... palavras pequenas...


Adivinha?!

Tô sem assunto pro blog! Mas a vontade de escrever sei lá o quê, predominou!
Não sei se é esse inverno, ou se é essa fase românticamente confusa...rs... Mas sim! Estou sem inspiração!

No inverno só me vêem músicas da Cássia Eller... Ana Carolina... do Jorge Vercilo...

Nadinha de "lê... lê... lerê!" ou qualquer samba!

Só músicas que mesmo bonitinhas dão um desânimo... :S

Gosto particularmente do inverno de Sorocaba. Aliás, já disse que adoro tudo aqui? rs

Mas o inverno é diferente.

Não tem aquela garoa fininha e chata de SP que acaba com qualquer chapinha!

Também não tem aquele céu cinza... fechado...

Nâo.

Aqui o céu permanece azul... não tem garoa.. (Yes!)... e até o vento gelado é gostoso....rs

As tardes vistas pelo 9º andar do prédio que trabalho, revelam uma cidade linda e calma...

Ah... Sorocaba!

Por essas e por outras, que decidi de vez ficar aqui!

É... já estou negociando meu apartamento gente!!!

Lindo... super bem localizado...rs... e em infindaveis parcelas...rss...

Em março de 2011, estarei realizando um Open House pra turma conhecer meu novo lar!

Agora... realmente MEU! rs

Mais uma conquista... mais uma grande felicidade...

Mas não é possível dimensionar como me sinto por palavras....

Elas são tão limitadas!

Não é apenas um apartamento. É o MEU apartamento... e é o MEU apartamento na MINHA cidade maravilhosa! rs

Tá... ainda não consegui convence-los né?

Tudo bem... como diz Cássia Eller: "Palavras apenas... palavras pequenas... palavras ao vento!"

São só palavras...

Deixa meu riso convencer:

A vida vale a pena! E pequenas conquistas só reafirmam isso!


Parabéns pra mim!!! =D



Beijo gelado! rs

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Amor próprio


Ontem fui no mercado São Bento fazer um lanchinho pré-academia.
Saindo do mercado, bem na frente havia um casal onde a moça gesticulava muito.
Quando passei na frente ouvi ela dizer:

"Você não pode querer dar um tempo! Como assim não sabe o que tem de errado? Eu faço tudo por você, eu vivo por você!"

Tentei ouvir mais...rs... Mas não dava afinal, estava "andando" né? rs

Sinceramente me deu vontade de voltar lá e dizer pra ela: Eu sei o que tá dando errado amiga!

rs


Claro que não fiz isso.


Primeiro que não é da minha conta.

Segundo por que era capaz dela me dar uma bofetada...rs

Vamos lá!
Discutir em público já é feio demais... Mas se humilhar em público é pior ainda!

Aliás, sou contra qualquer tipo de humilhação, de demonstração do tipo que ateste "Sou capacho!"

Gente do céu! O que leva uma mulher (tem homem que faz isso também!) a tentar segurar um relacionamento (que não tem mais jeito) dizendo coisas do tipo "Faço tudo por vc" ou "eu vivo por você!"?????


Eu no lugar do cara (sinceramente) ai que terminava mesmo!


Ninguém quer alguém vivendo pra você!


Isso é ser serviçal... ser escravo... ser mordomo.


É ser qualquer coisa menos amor, parceiro... companheiro!

Mulher em geral, tem a "bendita" mania de querer viver o relacionamento pelos dois, achamos que nosso "amor" imenso e incondicional vale pelos dois.
Achamos que nosso "amor" basta.

Mas sabe qual é a verdade?

Não basta!

Viver numa relação sozinha, é viver uma relação pela metade!

E quanta gente não tá por ai num relacionamento ruim, só pra dizer que tem algum?

Embora, eu particularmente, não considero um namoro, casamento onde as pessoas não são felizes um relacionamento.

Sei lá! Pra mim é dependencia, é costume... é obsessão.

É qualquer coisa, menos amor!


Amor constrói, faz bem. Enaltece o teu melhor!

Uma relação onde você precisa "engolir sapos", fazer coisas que não quer só para agradar. Viver por outra pessoa, abrir mão das suas coisas, do seu querer... Isso é doentio!

Sabe o que a outra pessoa vai fazer?


Vai pular fora, assim como o cara na frente do mercado!

Eu também pularia!

Todos nós queremos um amor pra sempre... um final feliz! Mas só podemos oferecer o que temos!

Portanto, não ache que a pessoa se sentirá amada, se você não se ama!

Se você não se valoriza, não se cuida, não se prioriza, por que cargas d'agua acha que o ser que se relaciona com você irá se sentir especial ao te ouvir dizer que faz tudo por ele??

Pra ele, isso é cobrança!

Ele se sente um mero prestador de serviços, onde você faz "tudo" por ele (detalhe: ele nem te pediu nada) e quer que em retorno ele te dê amor, carinho fidelidade!

Injusto não?

O que era pra ser uma relação de carinho, afeto, crescimento... se torna uma relação comercial!

Não tô exagerando não!


É que acho um absurdo (e as amigas que lêem aqui sabem que to falando delas..rs) essa mania que a gente tem de colocar no outro a responsabilidade de nos fazer felizes!


Gente do céu! O único responsável pelo nosso bem estar somos NÓS!

Quer ser feliz com alguém? Seja feliz COM você!

Quando a gente se ama, a gente se cuida!

Não deixamos de ir no shopping com as amigas por causa do namoradinho!

Não vemos problema algum dele ir no jogo de futebol com os amigos.

Também entendemos bem quando ele tá cansado e não quer ir terça à noite na sua casa!

Você também quer um tempo a sós com você!

Entende?

Ele é apenas parte da sua vida! Uma parte boa, admito.
Mas não é sua vida!

Ele te faz feliz sim, te faz bem sim! Mas não é o teu ar!

Isso é amor! Isso é bom! Sem dependencia emocional, sem inseguranças, sem cobranças...

Apenas estão juntos por que se curtem, não por que o outro é o que te faz ficar de bom humor!

Se pudesse aconselhar aquela garota, diria: Ele quer ir? Deixe! Viva sua vida, se curta, se ame... se valorize!


Isso é o que realmente atraí!

Goste MESMO de alguém, mas antes e acima de tudo: SE AME!

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Voglio riposare!!!


A frase que mais uso em meu Twitter é: "Tô cansada!" rs
É engraçado reparar isso. Os dias tem corrido, literalmente!
Hoje JÁ é 7 de julho! Daqui a pouco é natal e vocês sabem que não estou exagerando!
Todo esse corre-corre, essa rotina que incomoda faz com que eu almeje descanso!
Não sei vocês, mas eu acordo segunda desejando que sexta-feira chegue logo. Eu volto ao trabalho, planejando as próximas férias...
A gente vive motivado pelo descanso.
Se você parar pra reparar, apenas alguns dias da sua vida é que fazem sentido.
Você tem O dia feliz do seu casamento, tem O dia em que se formou, O dia em que viu seu amor pela primeira vez.
O resto são apenas dias, sem sal, que esperam que "O" dia aconteça novamente.
A vida é feita de poucos dias. Dias que mudam tudo pra sempre.
Por isso ansiamos o feriado prolongado, o sábado à noite, as tão esperadas férias!
São dias em que nos preparamos emocionalmente pra algo incrível acontecer! Não é?
Normalmente temos bons momentos sim. Feriado prolongado na praia é ótimo! Quando não chove...rs
Mas se você reparar bem, todos "OS" dias que realmente marcaram não foram programados, ou pelo menos não sairam tão bem quanto o planejado!
Fala ai... seu sonho era que seu amor se declarasse à você num jantar a luz de velas, de preferência ao som de violinos e que ele estivesse de joelhos com os olhos cheios de lágrimas né?
Pois é... Mas o que aconteceu?
Ah! Ele disse que te amava em plena quarta-feira chuvosa no meio de uma briga! rs
Bacana....rs
A vida, assim como o amor, odeia clichês!
Não dá pra programar, pra viver cenas de filme e muito menos desenhar o futuro.
Se você olhar bem, verá que os dias que marcaram, foram tão bons e marcantes justamente por que te surpreenderam!
Surpresa!
Tá ai um ingrediente que sempre impacta nossa vida. Seja surpresa boa ou ruim...
Sexta é feriado. Não tenho nada muitooo planejado ainda, só por cima mesmo.
Mas também não tô esperando nada.
Meu corpo necessita de dormir muito e de colo de mãe...rs.. Só isso.
De qualquer forma, ficarei na tranquila, quem sabe hoje, quarta-feira, não me surpreenda mais? rs
O importante é descansar.
Não digo fisicamente.
Digo descansar as expectativas. Descansar as esperanças. Descansar o coração!
Uma música do Gustavo Lins, tem a frase perfeita. é assim:

"Mas é exatamente, quando a gente tá cansado que o coração distraí então a sorte vem!"

Quero mesmo uma sorte que venha sem esperar, sem cerimônias, sem aviso prévio!

Voglio riposare! E tu?


rs

Buongiorno!!

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Mudanças

"Chega um dia... que a gente simplesmente muda; os sentimentos acabam; e o coração faz novas escolhas!"

Não me lembro onde li essa frase, mas a acho tão propícia!

Não só no sentido sentimental, mas em tudo na nossa vida!

Conheci uma pessoa a alguns anos atrás, que sempre me atormentou dizendo que eu não tinha força de vontade para concluir as coisas.

Na época eu me irritei muito, e a imaturidade faz com que queiramos provar que a pessoa está errada.

Tempos depois, a mesma confessou que sentia muita inveja de mim. Pois ela estudava piano a 10 anos, e na verdade nunca gostou disso, mas não tinha coragem pra desistir por medo do que os outros pensariam.

Isso é algo que eu nunca tive!

Graças a meus pais!

Nunca tive medo da reprovação alheia, nunca fiz nada pensando no que os outros vão pensar!

Me lembro que quando era menina, falei para meu pai que não estava gostando das aulas de vôlei. Ele disse que tudo bem, era só eu optar por outra aula no colégio.
No mesmo momento eu disse: Mas as meninas vão pensar que sou molenga!
Ele disse: Não importa o que elas pensem, desde que você saiba quem você é!

Pronto.

Ai surge uma Keila Menezes, que só se importa com isso: Em saber quem ela é!

Amo meu pai! Isso sempre foi muito claro nas minhas atitudes! rs... Mas situações que me fazem relembrar essas pequenas lições, me mostram o grande homem que ele é!

Estou numa indefinição quanto a minhas férias.

Preciso me decidir para pagar as passagens e etc...

Queria muito fazer o mochilão, no entanto, depois de ler o livro "Comer, rezar e amar" (que aliás indico MESMOOOOOOOOOOOOO), quis conhecer melhor a Itália!

Demorar em conhecê-la sabe?

Dai conversando com uma amiga, ela me disse: "Mas você vai mudar de idéia assim? E o que os outros vão pensar?"

Respondi: "Olha, quem pagar minha passagem opina, ok?"

rs

Não é querendo ser grossa, e claro esse assunto nem tem tanta relevância comparado a tantas outras mudanças de comportamento e pensamento que eu tenho tido.
A questão é: Até quando nos deixaremos influenciar por opiniões alheias? Até quando vale a pena deixar que "o que vão pensar de nós" nos guie?

Para essas perguntas deixo a mesma resposta do meu pai:

"Não importa o que as pessoas pensem, desde que você sempre saiba quem você é!"


Seja você sempre... Mas não a mesma de sempre!

beijones!

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Clarificando...


Ás vezes... aparecem pessoas em nossa vida.. que juramos ser o acaso!
é estranho, mas de alguma forma... existe algo... ou Álguém guiando as vidas de forma a se encontrarem... a se complementarem!
Não preciso de razões ou de lógica.
Basta teu sorriso e o calor do teu abraço!
Ademais, deixemos a lógica e o enredo para os escritores!

Viver a vida é morrer de amor!

terça-feira, 22 de junho de 2010

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Amor que faz bem!


Dizem ser de Luís Fernando Veríssimo.
Sendo ou não, vale a pena ler! rs



"Quem não gosta de ser amado? Ser paparicado? Receber atenção especial, presentinhos e beijinhos doces?
Quem não gosta de surpresinhas gostosas, beijo na boca e abraços apertados?
Quem é que de livre e espontânea vontade prefere a solidão a uma boa companhia?
Ora, todo mundo quer uma boa companhia e de preferência para o todo sempre.
Mas conviver com essa "boa companhia" diariamente por 3, 5,10,15, 25 anos é que é o difícil.
No começo dos relacionamentos e até 1 ano de vida amorosa, tudo são mais ou menos flores, (se o seu relacionamento tem menos de um ano e já é mais de brigas e discussões, caia fora dessa fria). Não adianta você dizer que depois de três meses apenas que encontrou o amor de sua vida", porque o amor precisa de convivência para ser devidamente testado.

Nesse mundo maluco e agitado, as pessoas estão se encontrando hoje, se amando amanhã e entrando em crise depois de amanhã. Uma coisa frenética e louca que tem feito muita gente, que se julgava equilibrada, perder os parafusos e fazer muita besteira.

Paixão, loucura e obsessão, três dos mais perigosos ingredientes que estão crescendo nos relacionamentos de hoje em dia por causa da velocidade das informações e o medo de ficar sozinho. As pessoas não estão conseguindo conviver sozinhas com seus defeitos, vícios e qualidades, e partem desesperadamente para encontrar alguém, a tal da alma gêmea, e se entregam muitas vezes aos primeiros pares de olhos que piscam para o seu lado.

Vale tudo nessa guerra, chat, carta, agência, festas e até roubar o parceiro de alguém. É guerra para não ficar sozinho.

Medo? Com medo de se encarar no espelho e perceber as próprias deficiências?
Com medo de encarar a vida e suas lutas?
Então a pessoa consegue alguém (ou acha que está nascendo um grande amor), fecha os olhos para a realidade e começa a viver um sonho, trancado em si mesmo, nos quartos e no seu egoísmo, a pessoa transfere toda a sua carência para o(a) parceiro(a), transfere a responsabilidade de ser feliz para uma pessoa que na verdade ela mal conhece. Então, um belo dia, vem o espanto, a

realidade, o caso melado, o "falso amor" acaba, e você que apostou todas as suas fichas nesse romance fica sem chão, sem eira nem beira, e o pior, muitas vezes fica sem vontade de viver. Pobre povo desse século da pressa!

Precisamos urgentemente voltar o costume "antigo" de "ter tempo", de dar um tempo para o tempo nos mostrar quem são as pessoas. Namorar é conhecer, é reconhecer, é a época das pesquisas, do reconhecimento... Se as pessoas não se derem um tempo, não buscarem se conhecer mais, logo em breve teremos milhares de consultórios lotados de "depressivos" e cemitérios cada vez mais cheios de suicidas", seres cansados de si mesmos... Faça um bem para si mesmo e para os outros, quando iniciar um relacionamento procure dar tempo para tudo: passeie muito de mãos dadas, converse mais sobre gostos e preferências, conheça a família e mostre a sua, descubra os hábitos e costumes. Parece careta demais?

Que nada, isso é a realidade que pode salvar o relacionamento e muitas vidas.
Pense nisso e se gostar, passe essa mensagem para frente; quem sabe se juntos, não ajudamos alguém carente a encontrar um motivo para ser feliz? Muita pretensão? Não, só vontade de te ver feliz.

Eu acredito em você! E acredito no amor que faz bem..... "


Luís Fernando Veríssimo

terça-feira, 15 de junho de 2010

Se descobrindo...


É íncrivel como a gente consegue se surpreender com nós mesmos!
Com vocês também acontecem isso néh?? Née??? rs
Me surpreendo com a forma que consigo ficar mais forte depois de uma pedrada.
Como consigo levantar, dar a volta por cima e ainda sorrir sem cinismo pra aquela pessoa que eu jurava que podia confiar.
Me surpreendo ao olhar pra trás e ver como evolui... e me surpreendo mais ainda em ver que AMO a Keila que sou agora!
Ontem, eu e a Sam fomos na casa da Thamy e começamos a conversar sobre amenidades..rs
Em meio as conversas... acabei me abrindo e tivemos uma breve sessão de terapia! rs
Na volta pra casa, relembrando a conversa... reparei em como sou uma mulher mais forte.
Em como as coisas que me aconteceram, embora tenham sido ruins na época, contribuiram significamente para quem sou hoje.
Fiquei feliz. De verdade.
Eu, Keila. Não sou fácil de decifrar... Como diz um amigo apaixonado: "Keila, você é um incognita!"
rs
Dificil me resumir, me sintetizar... Mas tentarei...rs
Tenho oclofobia, síndrome de Peter Pan, morro de medo de altura, tenho sinusite e vício por livros.
Amo reticências e as uso exageradamente!
Sou fresca pra comer e NÃO como comida de rua.
Torço pro Sâo Paulo e não perco NENHUM jogo por nada!
Tomo dois litros de àgua por dia.
Odeio bucho, o Bush e pombas.
Eu amo morango com chocolate. Aliás amo tudo com chocolate! rs
Gosto de morder, lamber, beliscar, beijar, arranhar...
Lasanha é bom, macarrão é bom, mas pizza é mtooooooooooo bom. Suco de abacaxi com hortelã é bom.
Tenho ojeriza a baratas. Gosto de joaninhas. Odeio erros de português.
Amo dar risada até perder o fôlego.
Amo cantar embora não saiba...rs... Amo ouvir quem sabe cantar...rs
Amo andar de mãos dadas... ver filme em casa num dia chuvoso embaixo do edredon!
Amo cozinhar pra um amor... fazer um jantar à luz de velas...
Amo loucamente viajar e tenho medo de ets.
Amo ler e escrever.
Prefiro me arrepender por ação do que por omissão.
Acho que a gente tem que conhecer pra poder falar se é bom ou ruim, ou os dois.
Eu também sou confusa. Mas viro sem fazer cara feia.
Tenho muitos amigos e amigas. Sinceramente prefiro os amigOs. rs
Quero muito ter um filho e não sei se quero me casar.
Tenho uma lista de sonhos e vou realizá-los a qualquer preço!
Amo demais a minha família, embora nem sempre saiba expressar isso.
Tenho medo de prejudicar alguém, e só entro na vida de uma pessoa se for pra torná-la melhor.
Faço o bem sem olhar a quem...
Sei amar de verdade um homem. Mas antes e acima de tudo, não esqueço de me amar primeiro!

Enfim... ainda há muito a ser dito.

Mas se eu disser, perde a graça! rs


beijos com gloss cor de boca! rs